Páginas

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Domingo, último dia da exposição em homenagem aos 125 anos da casa que abriga o Museu de Pedreira



Domingo, 21 de maio, acontece o encerramento da 15ª Semana dos Museus em Pedreira e até lá é possível conhecer a história da casa que comemora em 2017, 125 anos de existência.
De acordo com o Gestor do Museu, Adílson Spagiari o Projeto Memória Pedreirense que trata de homenagear e recordar histórias, memórias sobre antigos moradores e instituições e entidades que já se instalaram nesse local durante mais de um século, e isso, faz com que se assegure a memória institucional da casa, acima de tudo, como abrigo do acervo museológico de Pedreira, mas sobretudo, propiciando e mantendo o Museu próximo à comunidade, aos visitantes e turistas, colaborando com o público e assegurando a aplicação e desenvolvimento das atividades desenvolvidas pelo Corpo Técnico do Museu, ressalta Spagiari.
O Museu Histórico e da Porcelana de Pedreira está localizado na Praça Cel. João Pedro, 102, com funcionamento de Segunda a Domingo, das 9h às 12h e das 13h às 17h.


quinta-feira, 18 de maio de 2017

No Dia Internacional dos Museus, 18 de maio visite a exposição em homenagem aos 125 anos da casa que abriga o Museu de Pedreira



Hoje, 18 de maio, comemora-se o Dia Internacional dos Museus. Assim, convidamos moradores de Pedreira e demais visitantes a conhecer a exposição em homenagem aos 125 anos da casa que abriga o Museu de Pedreira, ressalta o Gestor do Museu, Adílson Spagiari.



Até 21 de maio, durante a 15ª Semana Nacional dos Museus a Exposição “Projeto Memória Pedreirense: De casa, Museu: 125 anos – narrações do passado, memórias, histórias e lembranças” permanecerá em cartaz e aberta para visitação.




A 15ª Semana Nacional dos Museus realizada em comemoração ao Dia Internacional dos Museus – 18 de maio simboliza um convite para que o espaço museológico seja compreendido ou ressignificado como espaço histórico, cultural e turístico. Sob essa perspectiva, a Semana dos Museus de 2017 em Pedreira é uma ocasião especial na qual os moradores e visitantes tem mais uma oportunidade de conhecer o Museu e entrarem em contato com seu acervo histórico e prestigiar a exposição temporária que durante esse período destaca sobre os 125 anos da casa que abriga o Museu de Pedreira e prestigiando a exposição o visitante terá a chance de conhecer a história da casa, de seus antigos moradores e as entidades e organizações que já funcionaram no local antes de abrigar o acervo museológico pedreirense, destaca o Gestor do Museu, Adílson Spagiari.
O Museu de Pedreira está localizado na Praça Cel. João Pedro, 102.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Museu de Pedreira recebe alunos da EMEIEF "Prof. Arnaldo Rossi"



Na manhã do dia 17 de maio, o Museu de Pedreira recebeu alunos da EMEIEF "Prof. Arnaldo Rossi", de Pedreira.
Acompanhados pela professora Luciana Castelo Marcatto, o grupo foi recepcionado pelo Gestor do Museu, Adílson Spagiari.
Na oportunidade os alunos entraram em contato com a história da fundação de Pedreira, e com vários ambientes, dentre eles, os que destacam sobre a história da ferrovia, da imigração italiana, do café, do comércio, saúde, urbanização e transportes, educação e cultura, esportes e comunicação, destacando fatos, objetos e acontecimentos que ficam na memória das pessoas, e para os alunos que não vivenciaram outras épocas, é um momento de aprendizado em que se observa e compreende como a cidade foi crescendo, se evoluindo, os maquinários e equipamentos se transformando até chegar aos nossos dias. Percebe-se, como exemplo, como eram as fotografias do século XIX e início do século XX e se compara com a facilidade dos dias atuais com o uso de aparelhos de telefone celular, e se compara também com os modelos de antigos telefones, como o de parede, em que há um exemplar no acervo do Museu, então se verifica como os objetos foram se transformando ao passar dos tempos.
O Museu está localizado na Praça Cel. João Pedro, 102.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Museu de Pedreira participa da 15ª Semana Nacional dos Museus



O Museu Histórico e da Porcelana de Pedreira expõe de 15 a 21 de maio, durante a 15ª Semana Nacional dos Museus a Exposição “Projeto Memória Pedreirense: De casa, Museu: 125 anos – narrações do passado, memórias, histórias e lembranças”.
A 15ª Semana Nacional dos Museus realizada em comemoração ao Dia Internacional dos Museus – 18 de maio simboliza um convite para que o espaço museológico seja compreendido ou ressignificado como espaço histórico, cultural e turístico. Sob essa perspectiva, a Semana dos Museus de 2017 em Pedreira é uma ocasião especial na qual os moradores e visitantes tem mais uma oportunidade de conhecer o Museu e entrarem em contato com seu acervo histórico e prestigiar a exposição temporária que durante esse período destaca sobre os 125 anos da casa que abriga o Museu de Pedreira e prestigiando a exposição o visitante terá a chance de conhecer a história da casa, de seus antigos moradores e as entidades e organizações que já funcionaram no local antes de abrigar o acervo museológico pedreirense, destaca o Gestor do Museu, Adílson Spagiari.
Desde a primeira edição e a cada ano que passa, o evento atrai mais visitantes, pois a Semana já se tornou tradicional na cidade, atraindo moradores de Pedreira e da região, uma vez que em 2017 o evento comemora seu Jubileu de Cristal, ou seja, 15 anos, finaliza Spagiari.

O Museu Histórico e da Porcelana de Pedreira está localizado na Praça Cel. João Pedro, 102, centro, com funcionamento de segunda a domingo, das 9h às 12h e das 13h às 17h.

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Museu de Pedreira participa do Movimento Maio Amarelo





De 12 a 31 de maio, o Museu Histórico e da Porcelana de Pedreira participa pela segunda vez do Movimento Maio Amarelo.
O Movimento Maio Amarelo nasceu com uma só proposta: chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.
Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o “Setembro Vermelho”, o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul”, que já vem sendo realizados anualmente pelos Museus de Pedreira, os quais, respectivamente, tratam dos temas das doenças do coração, do câncer de mama e de próstata, o “Maio Amarelo” tem o propósito de estimular a promoção de atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito, ressalta o Gestor do Museu, Adílson Spagiari.
A marca que simboliza o movimento, o laço na cor amarela, segue a mesma proposta de conscientização já idealizada e bem-sucedida, adotada pelos movimentos de conscientização no combate ao câncer de mama, ao de próstata e, até mesmo, às campanhas de conscientização contra o vírus HIV – a mais consolidada nacional e internacionalmente.
Portanto, a escolha proposital do laço amarelo tem como intenção primeira colocar a necessidade da sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.
A Assembleia-Geral das Nações Unidas editou, em março de 2010, uma resolução definindo o período de 2011 a 2020 como a “Década de Ações para a Segurança no Trânsito”. O documento foi elaborado com base em um estudo da OMS (Organização Mundial da Saúde) que contabilizou, em 2009, cerca de 1,3 milhão de mortes por acidente de trânsito em 178 países. Aproximadamente 50 milhões de pessoas sobreviveram com sequelas.
São três mil vidas perdidas por dia nas estradas e ruas ou a nona maior causa de mortes no mundo. Os acidentes de trânsito são o primeiro responsável por mortes na faixa de 15 a 29 anos de idade; o segundo, na faixa de 5 a 14 anos; e o terceiro, na faixa de 30 a 44 anos. Atualmente, esses acidentes já representam um custo de US$ 518 bilhões por ano ou um percentual entre 1% e 3% do PIB (Produto Interno Bruto) de cada país.
Se nada for feito, a OMS estima que 1,9 milhão de pessoas devem morrer no trânsito em 2020 (passando para a quinta maior causa de mortalidade) e 2,4 milhões, em 2030. Nesse período, entre 20 milhões e 50 milhões de pessoas sobreviverão aos acidentes a cada ano com traumatismos e ferimentos. A intenção da ONU com a “Década de Ação para a Segurança no Trânsito” é poupar, por meio de movimentos de conscientização, cinco milhões de vidas até 2020.
O Brasil aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito, precedido por Índia, China, EUA e Rússia e seguido por Irã, México, Indonésia, África do Sul e Egito. Juntas, essas dez nações são responsáveis por 62% das mortes por acidente no trânsito.
O problema é mais grave nos países de média e baixa rendas. A OMS estima que 90% das mortes acontecem em países em desenvolvimento, entre os quais se inclui o Brasil. Ao mesmo tempo, esse grupo possui menos da metade dos veículos do planeta (48%), o que demonstra que é muito mais arriscado dirigir um veículo — especialmente uma motocicleta — nesses lugares.
A chave para a redução da mortalidade, segundo o relatório, é garantir que os estados-membros adotem leis que cubram os cinco principais fatores de risco: dirigir sob o efeito de álcool, o excesso de velocidade, não uso do capacete, do cinto de segurança e das cadeirinhas. Apenas 28 países, que abrigam 7% da população mundial, possuem leis abrangentes nesses cinco fatores.
O lema de 2017 é “Minha Escolha Faz a Diferença”, então é o momento de escolher não beber ao dirigir, escolher usar o cinto de segurança, não fazer “racha”, não usar o telefone celular ao dirigir, não correr e ultrapassar a velocidade na rodovia, não digitar ao dirigir, escolher parar no sinal vermelho e respeitar os sinais de trânsito, são algumas das escolhas que a campanha nos orienta a seguir para evitarmos acidentes e não entrarmos nas estatísticas devido a falta de consciência no trânsito, finaliza Spagiari.
O Museu Histórico e da Porcelana de Pedreira está localizado na Praça Cel. João Pedro, 102, centro, com funcionamento de segunda a domingo, das 9h às 12h e das 13h às 17h.


quarta-feira, 10 de maio de 2017

Turistas de Belém (PA) e da RMC assistem ao documentário sobre a Segunda Guerra Mundial no Museu de Pedreira


Expedicionários de Pedreira juntamente com autoridades defronte ao Monumento aos Expedicionários, na Vila São José em Pedreira

No dia 10 de maio, turistas de Belém (PA) e de várias cidades da Região Metropolitana de Campinas (RMC) assistiram ao documentário "Os pracinhas de Pedreira na Segunda Guerra Mundial", produzido pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Pedreira em parceria com a Câmara Municipal de Pedreira.
A exibição aconteceu em dois períodos, pela manhã e à tarde, finalizando a programação em homenagem aos 72 anos do término da Segunda Guerra Mundial, juntamente com o final da exposição "Memórias da Segunda Guerra Mundial: 72 anos", que foi aberta ao público no feriado de Tiradentes, 21 de abril, encerrando-se em 10 de maio, ressaltou o Gestor do Museu de Pedreira, Adílson Spagiari.
O Museu de Pedreira está localizado na Praça Cel. João Pedro, 102.

Assembleia Legislativa de São Paulo aprova Pedreira como Município de Interesse Turístico


Vista parcial de Pedreira, com o Rio Jaguari margeando o centro da cidade

Ontem, 9 de maio foi aprovado na Assembleia Legislativa de São Paulo o Projeto de Lei que cria os 14 primeiros municípios de interesse turístico (MIT), entre eles, está Pedreira.
Entre os critérios para conquistar o título de MIT, a cidade deve ter potencial para atrair visitantes.
Além de Pedreira, também serão MIT, os municípios de Brodowski, Monte Alto, Rifaina, Rubineia, Sabino, Jundiaí, Espírito Santo do Pinhal, Tatuí, Piedade, Tapiraí, Santa Isabel, Martinópolis e Buritama.
Agora, fica a expectativa para a data da assinatura do Governador Geraldo Alckmin, elevando essas cidades a categoria de Município de Interesse Turístico.
Pedreira recebe muitos turistas, principalmente aos finais de semana e feriados prolongados, fortalecendo seu turismo de compras, onde os visitantes tem à disposição mais de 350 lojas que comercializam peças de decoração e artesanato em porcelana, cerâmica, madeira (mdf), resina, gesso, alumínio, plástico, vidro, dentre outras opções em diferentes materiais.




Em 2016, o Museu de Pedreira recebeu mais de 17 mil visitantes, e em 2017 a unidade museológica já foi visitada por mais de 5450 pessoas, contando com turistas vindos de 21 estados do Brasil e de estrangeiros de 13 países: Rússia, Peru, Portugal, Itália, Suécia, Bolívia, Paraguai, Estados Unidos, Espanha, Alemanha, Chile, Japão e Austrália, destacou o Gestor do Museu, Adílson Spagiari.
O Museu de Pedreira está localizado na Praça Cel. João Pedro, 102.